Arquivos

Saiba como e quando fazer o inventário de máquinas e equipamentos

O inventario de maquinas e equipamentos deve ser realizado em casos de modificações e adaptações nos equipamentos, sua frequência deve ser de no mínimo uma vez ao ano.

O melhor momento para se realizar esse procedimento dependerá de cada empresa ou indústria, pois os inventários costumam ser realizados em períodos de menor demanda produtiva, já que pode ser necessário interromper a atividade de alguns maquinários da cadeia.

Ou seja, cada empresa deverá decidir esse ponto individualmente, de acordo com suas próprias necessidades e especificidades.

Ficou interessado no assunto? Então leia este artigo até o final e fique por dentro do assunto!

Quais os itens que devem constar em um inventário de máquinas e equipamentos?

Nos inventários de máquinas, podemos identificar informações necessárias e aquelas que são somente acessórias.

Entre as informações fundamentais, temos a identificação do maquinário, com todos os dados técnicos que o caracterizam.

Também é obrigatório que o inventário especifique a localização precisa das máquinas e equipamentos, por meio de uma representação esquemática.

Quanto aos itens que não são obrigatórios em um inventário, eles podem fazer com que essa inspeção seja mais detalhada e auxilie ainda mais no controle e prevenção de acidentes.

Assim, os inventários podem ou não conter fotos, descrever a capacidade produtiva dos maquinários e indicar os pontos de risco de determinado equipamento.

Quais máquinas e equipamentos não devem ser inventariados?

É também necessário dizer que a NR-12 se refere a alguns tipos de máquinas que não devem ser devidamente inventariados. São eles:

  • Máquinas estáticas;
  • Eletrodomésticos de todos os tipos;
  • Ferramentas transportáveis e manuais;
  • Máquinas autopropelidas (como empilhadeiras).

Já as máquinas autopropelidas agrícolas e outras que tenham aplicação agroflorestal devem atender a normas específicas.

Qual é a validade do inventário de máquinas e equipamentos?

As empresas devem realizar esse inventário todos os anos. Contudo, algumas situações exigem que esse procedimento seja realizado em um período de tempo mais curto.

Uma dessas situações diz respeito à mudança nas condições, operações e finalidades dos procedimentos.

Substituições de maquinários e eventos que indiquem a necessidade de novas inspeções também exigem um novo inventário de máquinas e equipamentos em prazos mais curtos do que 1 ano.

Como realizar a análise preliminar de riscos em um inventário de máquinas e equipamentos?

Em linhas gerais, podemos definir uma análise preliminar de risco como sendo o conjunto de especificações relativas à identificação de possíveis riscos que possam envolver os equipamentos de uma empresa.

De acordo com a NR-12, essas análises são procedimentos que devem obrigatoriamente preceder qualquer implementação de sistemas de segurança em maquinários.

Para realizar esse tipo de análise, deve-se considerar os riscos em cada etapa da cadeia produtiva, envolvendo todas as fases da vida útil dos maquinários.

A correta categorização de cada risco pode fazer com que um inventário de máquinas fique ainda mais completo, permitindo a correta aquisição de dispositivos e sistemas de segurança.

E você, está pensando em fazer o inventário de máquinas de sua empresa? O artigo do nosso blog te ajudou nessa tarefa? Comente!