Arquivos

Saiba como evitar a placa bacteriana

A placa bacteriana é uma película incolor, feita de bactérias e restos de comida que se formam sobre os dentes. Inclusive, ela é a principal causa das duas doenças bucais mais frequentes: a cárie e a gengivite. 

Caso não seja removida, a placa acaba endurecendo e formando o tártaro na arcada dentária, trazendo diversos riscos à saúde bucal.

Pode ser algo desagradável de se saber no início, mas todas as pessoas têm placa bacteriana, pois a boca humana sempre terá bactérias – contudo, há índice adequado de bactérias e, inclusive, algumas benéficas.

Isso acontece devido à exposição da cavidade bucal ao ambiente, além disso, desde comida até o próprio ar podem transportar bactérias até a boca.

As bactérias ingerem os nutrientes e açúcares dos alimentos e se desenvolvem dentro da boca. Com isso, a placa bacteriana pode produzir ácidos que atacam o esmalte dos dentes, deixando-os suscetíveis a inflamações diversas.

Se não for retirada, a placa bacteriana também pode atacar a gengiva e causar gengivite, o que pode levar a sangramento, vermelhidão e inchaço. 

Já a periodontite, doença bucal decorrente do agravamento do quadro de gengivite e a própria perda dos dentes também podem acontecer devido a placa bacteriana. 

Em casos de perda do dente, a odontologia oferece recursos de ponta para melhorar a harmonia e funcionalidade, como o implante dentário

Para isso, é preciso realizar uma consulta com o odontologista para ele definir os passos até o procedimento e sua necessidade.

Contudo, métodos de prevenção e recuperação podem ser necessários, evitando as reparações – que também apresentam alta qualidade e podem ser necessários.

Como remover a placa bacteriana

Existem alguns hábitos que podem remover a placa bacteriana, como o uso do fio dental e escovação dos dentes corretamente e diariamente, também bochechando o enxaguante bucal ao final de cada escovação (ou pelo menos em uma delas).

Esses três pilares da higienização bucal irão remover o excesso de bactérias, sendo cruciais para a saúde bucal e prevenção às inflamações.

A rotina correta de limpeza bucal é fundamental e vale ainda mais para quem utiliza de aparelho ortodôntico, pois o procedimento pode deixar a arcada dentária mais suscetível ao acúmulo de resíduos de alimentos. 

Quando a placa bacteriana já formou o tártaro, um método caseiro que pode contribuir para o controle das placas é esfregar os dentes com bicarbonato de sódio para fazer uma limpeza melhor nos dentes. 

Contudo, é preciso ter cuidado com esse método, pois, quando feito em excesso, pode desintegrar o esmalte do dente, deixando vulnerável a degradações provindas de doenças bucais. 

Assim, ao fazer essa limpeza caseira, o recomendável é que seja algo esporádico, como um meio de controle desse problema até a consulta odontológica.

Deste modo, se métodos caseiros e hábitos de higienização bucal não forem o suficiente para eliminar o tártaro dos dentes, deve-se ir ao dentista para que ele possa fazer uma limpeza profissional – utilizando de instrumentos adequados. 

Para isso, a raspagem pode ser feita, eliminando as placas, bem como o uso de ultrassons podem ser necessários para a “dissolução” das bactérias.

Por isso, é importante manter a frequência de idas ao odontologista a cada seis meses, para que não exista o acúmulo de placa bacteriana e tártaro nos dentes – bem como identificar possíveis ofensores da saúde bucal e orientar sobre os cuidados necessários.

Além disso, para melhorar ainda mais a aparência e a funcionalidade do sorriso, os dentistas podem indicar tratamentos estéticos como a lente de contato dental, que alinha os dentes e pode deixá-los mais brancos. Ou seja, ampliando os resultados e cuidados. 

Como prevenir a placa bacteriana

Assim como já foi falado, é impossível remover todas as bactérias da boca, mas para evitar seu acúmulo é preciso:

  • Escovar os dentes três vezes ao dia, no mínimo;
  • Passar fio dental diariamente;
  • Bochechar enxaguante bucal;
  • Evitar alimentos ricos em açúcar e carboidrato.

Mais ainda, como dito anteriormente, ir ao dentista a cada seis meses é importante para que ele faça a limpeza profunda dos dentes, nos lugares de difícil alcance. 

A arcada dentária prevenida é aquela que é limpa, alinhada e firme. 

Contudo, nem sempre é possível conseguir isso apenas com os hábitos de higienização e prevenção. Assim, em muitos casos é preciso recorrer aos procedimentos ortodônticos e odontológicos para alcançar o resultado ideal, como a utilização do aparelho movel.

Assim como já foi falado anteriormente, os alimentos ricos em açúcar e carboidratos alimentam as bactérias da boca, promovendo o desgaste dental e, por isso, devem ser evitados. 

Outra orientação é evitar alimentos muito pigmentados, como é o caso do café, suco de uva, vinho, refrigerantes e etc. 

Já se forem consumidos esporadicamente, é recomendado que se lave a boca com água para tirar os resquícios desses alimentos, reduzindo manchas ou mesmo o desgaste dental.

Isso porque alimentos de pigmentação forte podem manchar ou mudar a coloração dos dentes. 

Nesse contexto, para recuperar a estrutura dental ou deseja alcançar um sorriso até sete vezes mais branco, é possível recorrer ao clareamento dental por ser um procedimento prático.

Cuidados na gravidez

Durante a gravidez, os hormônios da mulher apresentam diversas especificações devido às transformações no seu corpo. Dentro dessas várias mudanças, a boca também pode ser afetada.

Na gravidez, é comum a “inflamação” e aumento dos vasos e do fluxo sanguíneo, que provoca o inchaço da gengiva e uma maior prospecção da inflamação por conta das bactérias da boca. 

Além disso, o pH da saliva na boca pode ficar mais ácido, provocando o acúmulo de bactérias via oral. Por isso, cuidar dos dentes e higienizá-los constantemente durante a gravidez é algo essencial.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Clínica Ideal, plataforma especializada em marketing e gestão para consultórios e clínicas odontológicas.